• Antônio de Andrade

PANC's - Plantas Alimentícias Não Convencionais


Se você tem interesse em alimentação saudável e procura consumir produtos orgânicos, provavelmente já ouviu falar das PANC’s (Plantas Alimentícias Não Convencionais). Apesar de não serem presença constante no cardápio das pessoas que moram em cidades grandes, as PANC’s fazem parte da cultura tradicional e da dieta de milhares de famílias do interior, em todas as regiões do Brasil.


Então, se você quer entender como as PANC’s vêm se popularizando na mesa de milhares de famílias e quais as principais espécies que você pode incluir na sua dieta, continue lendo! A seguir vamos explicar o que elas são, como elas foram introduzidas na culinária e cultura brasileira e ainda vamos listar algumas espécies fáceis de se encontrar e cultivar, seja no quintal ou dentro de casa!


Entenda o que são as PANC’s


Como o próprio termo cunhado pelo biólogo Valdely Kinupp sugere, Plantas Alimentícias Não Convencionais são folhas, raízes, frutos, grãos e castanhas que podem ser aproveitadas para a nossa alimentação, porém não são consumidas em larga escala como outros alimentos que conhecemos.


A falta de conhecimento sobre a possibilidade de se consumir essas plantas “alternativas”, normalmente consideradas simplesmente como “mato” ou “ervas daninhas”, fez com que a partir da ocupação massiva dos grandes centros urbanos, os mercados e feiras não se importarem com a existência das PANC’s, e comercializassem somente as espécies mais “tradicionais”. Porém, as PANC’s sempre fizeram parte do cardápio e da dieta dos povos tradicionais espalhados no interior do país, e, consequentemente, são parte da sua cultura e tradição.


Portanto, resgatar as PANC’s, para além da diversificação do cardápio e dieta de quem busca se alimentar melhor, é também uma forma de preservar e valorizar a cultura dos povos tradicionais de todas as regiões do país!


Então, veja a seguir, para cada uma das cinco regiões do Brasil, alguns exemplos de PANC’s que você pode consumir e até mesmo cultivar em casa!


PANC’s de cada uma das regiões brasileiras


Pelo fato de normalmente se tratarem de plantas nativas e estarem ligadas à cultura local, algumas PANC’s são mais comuns em regiões específicas. Contudo isso não significa que não seja possível encontrá-las fora dessas regiões. Algumas vezes, é comum que elas estejam presentes em diferentes localidades, porém conhecidas por nomes diferentes!


Confira a seguir, as principais de cada região!


Região Norte


A região norte compreende os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, e Tocantins. Nesses estados você encontra:


  • Coentro do Pasto: condimento, também conhecido popularmente como coentrão;

  • Alfavaca do campo: se assemelha à um tipo de manjericão nativo do Brasil, porém seu aroma está mais próximo da noz-moscada;

  • Cumaru: semente muito utilizada para a confecção de pratos doces, o aroma do cumaru se assemelha à baunilha;

  • Vitória-régia: a famosa planta nativa da amazônia tem flores, sementes e rizomas comestíveis, enquanto suas folhas são conhecidas pelas propriedades cicatrizantes;

  • Batata-ariá: embora o nome seja o mesmo, a batata-ariá tem o sabor mais parecido com o milho do que com a batata inglesa.


Região Nordeste


A região nordeste é a que compreende mais estados diferentes. São eles: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Nesses estados você encontra:


  • Cacto pé de mamão: as suas frutas carregam uma poupa nutritiva e saborosa, que se assemelha à da pitaya. Para consumir o fruto, deve-se tomar cuidado com os espinhos;

  • Maracujá-vermelho: seu uso é mais apropriado na produção de sucos e alimentos doces, como bolos e geléias;

  • Hortelã-do-norte: parecido com o popular boldo, essa planta tem um aroma picante e amargo, sendo muito aproveitada no tempero de carnes vermelhas;

  • Beldroegão: dessa planta pode-se consumir todas as partes, desde as folhas até as raízes, que podem ser consumidas cruas, refogadas ou cozidas.

  • Inhame: embora tenha se popularizado de forma geral no país, o inhame, até pouco tempo, era preterido em relação à outras raízes e não fazia parte do cardápio das famílias brasileiras.

Região Centro-Oeste


A região centro-oeste compreender o estado de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do Distrito Federal. Nessa região você encontra facilmente as seguintes PANC’s:


  • Urtigão: sua folha tem um sabor extremamente picante, por isso deve ser bem cozida antes de servida. Normalmente, ela é utilizada como acompanhamento para pratos quentes;

  • Bertalha-coração: a raíz da bertalha-coração é um tipo de batata com sabor suave. Também pode-se aproveitar as folhas em caldos, sucos e massas;

  • Ora-pro-nóbis: também muito encontrada em outras regiões, o ora-pro-nóbis é uma folha rica em proteínas que pode ser refogada ou cozida.

  • Baru ou cumaru: é uma castanha muito rica em proteínas, ácidos graxos e minerais.

  • Gabiroba: fruta comum em regiões de mata-atlântica e cerrado, a gabiroba pode ser consumida in natura ou utilizada em sucos, doces e até mesmo na produção de licores;


Região Sudeste


A região sudeste compreende os estados do Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, sendo a mais populosa e economicamente rica do país. Nela nos encontramos:


  • Alho-silvestre: mais suave que o alho que conhecemos, o alho-silvestre pode ser utilizado cru ou cozido;

  • Feijão-espada: conhecido como o “maior feijão do mundo”, o feijão espada tem vagens que podem alcançar os 50 cm de comprimento e ter grãos de até cinco gramas cada;

  • Feijoa: fruta considerada parente da goiaba, a feijoa tem sabor adocicado e tem flores que também podem ser consumidas;

Região Sul


Por fim, a região sul compreende os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Com um clima mais temperado, na região sul encontramos facilmente as seguintes PANC’s:


  • Almeirão-do-campo: as suas folhas podem ser consumidas em saladas, caldos e sopas;

  • Arumbeva: cacto que é possível encontrar em todo o continente da América do Sul, sua poupa pode ser consumida em sucos, geléias e refogados.

  • Begônia: embora seja mais utilizada como planta ornamental, a begônia também pode servir de alimento, consumida crua ou cozida em saladas e refogados.

  • Mentruz: planta de sabor picante, ela é ótima para complementar a salada, mas também é muito utilizada na produção e preparo de cachaças;

  • Peixinho-da-horta: empanada ou frita, essa planta lembra o sabor de peixes, e por isso ganhou esse nome.

No Tudo Muda toda semana enviamos pelo menos uma PANC em nossas cestas! E você? Já consumiu alguma delas? Quais? Deixe seu comentário contando da sua experiência com as PANC’s!

©2019 por Antônio de Andrade.